Páginas

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 20 de julho de 2013

Quanto custa para implantar (construir) um posto de combustíveis (gasolina)?

Uma resposta objetiva, com um dimensionamento básico, com valores em dinheiro para você pensar e avaliar.

1 Vale à pena construir um posto?

Muitas vezes a pessoa olha o tamanho da empresa e o potencial de faturamento aparente dela e acha que poderá ficar rico. Um posto de combustíveis é um negócio como qualquer outro, alguns podem ganhar um bom dinheiro enquanto outros não resistem poucos meses. Uma questão fundamental para quem quer abrir qualquer negócio é saber quanto custa para entrar nesse negócio. E é disso que eu vou tratar aqui.
Primeiramente quero deixar claro que aqui eu não represento nenhuma empresa, quer seja ela um posto, construtora, despachante, distribuidora, refinaria ou qualquer outro que possa querer o seu dinheiro de alguma forma. Escrevo porque gosto de dividir o meu conhecimento. O blog não é patrocinado! Além disso, nenhum dado sigiloso está sendo divulgado. Todos os valores foram retirados de sites públicos na internet. Eu somente usei do meu conhecimento e experiência para compilar os dados e fazer os cálculos.
Outra coisa importante, só estarei falando dos custos de construção do posto. A compra ou locação do terreno e os custos de operação não serão tratados neste post. Também não estou tratando de compra de um posto já pronto e operando. Nesse caso os valores variam muito em função do ponto comercial e outros aspectos.
Obs.: criei (dia 06/09/2013) um outro post com orientações sobre como escolher a melhor localização para o seu posto.
Obs.: criei (dia 11/10/2013) um outro post com orientações sobre como estimar os custos de operação do posto de combustíveis


2 Uma estimativa inicial.

Pesquisando na internet (veja fontes lá em baixo), verifiquei que o custo estimado é, para postos urbanos, US$200 mil e para rodoviários US$500 mil. Nunca menos do que R$600 mil.


3 Qual o tamanho de um posto de combustíveis?

Em geral considera-se que um posto urbano, para atender automóveis, deva ter um mínimo de 900 a 1.000m². Já um posto rodoviário médio tem de 5.000 a 7.000m².


4 O que é um posto médio?

A tabela abaixo veio do Anuário do SINDICOM. Um “posto médio” brasileiro vende 173.200 litros de combustíveis por mês. Vou fazer duas simplificações: a primeira é a retirada do GNV do cálculo, já que somente a sua implantação custa cerca de R$500 mil e a grande maioria dos postos não comercializa o produto. A segunda simplificação é a não diferenciação entre postos rodoviários e urbanos, já que a estatística não mostra. A diferença básica entre os dois é que os rodoviários vendem bem mais diesel enquanto os urbanos vendem mais gasolina. Assim, o “posto médio” deste estudo será um posto urbano com 1.000m² de área e vendendo 170 mil litros (170m³) de combustíveis líquidos por mês.
 
Postos de Combustíveis no Brasil
Baseado no Anuário do SINDICON - 2013

5 Como é layout de um posto?

Basicamente um posto de abastecimento deve ter um tanque (ou compartimento de tanque) para abastecer cada produto e uma bomba, conectada a esses tanques, com pelo menos um bico para cada produto. Porém o nosso posto tem que ser um posto que segue toda a legislação vigente, além do bom-senso do operador.

Posto de Combustíveis Desenho

Ocorre que por força da legislação, ou razões de ordem prática, muitos outros itens são necessários. Existe a legislação básica nacional, na parte ambiental regida pelo CONAMA e na área de comercialização regida pela ANP. Também existem várias exigências estaduais e municipais. Não cabe aqui discorrer sobre todas.
 
Como funciona um Posto de Combustíveis
Infográfico publicado originalmente na revista MUNDO ESTRANHO de maio/2007.
A primeira exigência é que os tanques de combustíveis sejam subterrâneos, de dupla camada, a interna de aço e a externa de fibra de vidro (em alguns lugares a resina da fibra de vidro tem que ser especial). Entre as duas camadas deve haver um espaço para instalação de equipamentos de detecção de vazamentos. Os tanques também devem ter um bocal para visita e outro para enchimento. Ambos devem ter um compartimento de contenção para evitar vazamentos para o solo. As tampas de acesso aos tanques devem ficar numa área concretada. Sob as bombas também deve haver uma bacia contentora para evitar vazamentos.
A pista de abastecimento, área onde ficam as bombas, deve ser pavimentada com concreto impermeável para evitar contaminação do solo. Todo o entorno da pista deve ter uma canaleta impermeável ligada a uma caixa separadora de água e óleo. A pista também deve ser coberta. Considerando-se que deve haver fácil circulação de veículos, não pode haver paredes na pista, assim a estrutura da cobertura deve ser resistente a ventos. Como também, obviamente, não combustível.
A ANP exige a colocação de um painel de preços, em local bem visível, de 1,80x0,95m.
Outras exigências legais são quanto às tubulações de combustível, que devem ser fabricadas e montadas de modo a evitarem explosões, vazamentos e corrosão. Também é preciso uma tubulação de “respiro” dos vapores, com válvulas retentoras. Os eletrodutos e fios devem ser todos a prova de explosão.
Na área de meio-ambiente também é necessária a instalação de poços de monitoramento para verificação de possíveis contaminações no solo e no lençol freático.
Além dessas exigências legais, outros itens surgem: um escritório para administração, uma sala de vendas de produtos como lubrificantes e/ou uma loja de conveniências, um pequeno estoque para lubrificantes e outros produtos (que é claro não podem ficar juntos com alimentos). Você pode também pensar numa troca de óleo e talvez até numa lavagem. Esses dois últimos devem constar no licenciamento ambiental. Em alguns casos, a colocação de lavagem é bastante complicada devido à legislação.
Atualmente a automação do posto é quase uma obrigação. Controle de estoques, de vendas e de possíveis vazamentos, num posto moderno, são todos feitos por sistemas eletrônicos.


6 Passos para construir um posto

Só para não nos esquecermos de nada:
  • Obtenção do terreno
  • Obtenção das licenças para a construção. Cheguei a ler que “um posto de combustível pode precisar de 120 licenças”. Não sei se são tantas, mas sei que são muitas.
  • Elaboração dos projetos (arquitetônico, de instalações do sistema de abastecimento subterrâneo, hidrossanitário, elétrico, estrutural, de drenagem, etc.)
  • Terraplenagem do terreno. Como esse item é muito variável, e o terreno para viabilizar comercialmente um posto tem que ser o mais plano possível, considerei que o “nosso” terreno já é plano.
  • Construção do posto, com todas as aquisições de equipamentos e execução de serviços de instalação.
  • Licenciamentos para a operação.

Para executar tudo isso, dependendo do estado ou do município, pode levar até 2 anos. Você tem que estar preparado.


7 A lista dos Equipamentos

Os equipamentos considerados são todos novos e sem uso. Você até pode comprar uma bomba reformada (o que para um posto novo não faz muito sentido), já os tanques devem ser obrigatoriamente novos por força da legislação.
O tipo e a quantidade dos equipamentos dependem muito da estrutura que você vai ter no seu posto. A seguir vou colocar uma lista dos itens principais, para depois dimensioná-los:

  • Tanques subterrâneos para armazenar combustíveis
  • Bombas de combustíveis
  • Filtros de combustível
  • Calibrador de pneus
  • Compressores de ar
  • Equipamentos de lubrificação e troca de óleo
  • Elevadores hidráulicos (ou elétricos)
  • Máquinas para lavagens de veículos
  • Caixas Separadoras de Água e Óleo

8 O dimensionamento dos equipamentos

O dimensionamento do equipamento varia caso a caso. Depende de vários fatores como o tamanho do posto, o volume de vendas, o tipo de público que atende, o espaço para formação de filas, a distância do centro distribuidor até o posto, o nível de atendimento durante o abastecimento (verificação de óleo, água e outras cortesias), prática de preço e meios de pagamento, etc.
Por isso temos que voltar ao nosso “posto médio”, que vende diesel, gasolina e etanol. Aqui temos mais uma questão. Existem vários tipos de diesel e de gasolina. Para simplificar, e seguir a hipótese de um posto urbano, vamos dizer que o posto vende: diesel, gasolina comum, gasolina aditivada e etanol. Para mantermos a proporção dos produtos, vamos dizer que o posto venderá 65m³ de diesel, 45m³ de gasolina comum, 40m³ de gasolina aditivada e 20m³ de etanol. Num mês de 30 dias ele venderá 2,2m³ de diesel, 1,5m³ de gasolina comum, 1,3m³ de gasolina aditivada e 0,7m³ de etanol a cada dia.
TANQUES: De posse dos volumes diários, para dimensionarmos os tanques, temos que saber a distância que o centro distribuidor fica do posto. Se ele fica muito longe ou o acesso ao posto é muito difícil, é bom manter estoques altos. Já no caso do posto ficar próximo ao centro distribuidor, ele pode se dar ao luxo de manter estoques baixos. Nesse exemplo, vou supor um prazo de reposição de estoque a cada 6 dias, assim o posto fará 5 reabastecimentos por mês. Assim teremos os volumes necessários de cada tanque dividindo o volume mensal por 5 reposições. Porém, as normas atuais só permitem tanques de no mínimo 10 m³, então veja a tabela abaixo:

Tanques para postos de combustíveis

Como os tanques, em geral, são fabricados com compartimentos de 15 ou 10m³, optarei por 1 tanque de 15m³ para o diesel e 1 tanque de 30³ tricompartimentado para os demais produtos.
BOMBAS: os tipos de bombas são bem mais variados do que os tipos de tanque. Vamos focar naquela fabricadas para postos urbanos que nós vemos pela cidade. A escolha da bomba, como já disse, depende do número de produtos que o posto vende, do volume que se vende, do espaço físico disponível e da velocidade que se quer dar ao abastecimento. Abaixo vai uma tabela BEM simplificada (mas que não é uma regra de cálculo, é só uma sugestão).

Produtividade bombas de gasolina

O posto do nosso exemplo vende 4 produtos. A área disponível não é muito grande, mas também não é um posto de tamanho exíguo, que exigiria um projeto especial. Também não venderá um volume muito elevado de nenhum produto específico. Pela minha experiência, acho que o ideal seria quatro bombas duplas (a distribuição delas depende muito do layout do posto). Vamos verificar: uma bomba dupla teria uma produtividade de 25m³ por produto, assim teríamos um bico de bomba para o etanol (dá e sobra) e outro para o diesel. Como temos uma venda elevada de diesel (uma configuração incomum para um posto urbano pequeno), vamos colocar uma bomba exclusiva para ele, então são mais dois bicos. Vamos deixar as outras duas bombas para as gasolinas, cada bomba com dois produtos. Veja o resumo:

Dimensionamento bombas de gasolina

FILTRO DE COMBUSTÍVEL: o filtro de gasolina é pouco usado atualmente, já o de diesel é quase uma exigência do consumidor. Existem basicamente dois tipos de filtros de diesel: um que só tira a água presente no tanque e o outro que também filtra as impurezas. Vamos usar o mais completo.
CALIBRADOR DE PNEUS: a calibragem de pneus é uma cortesia obrigatória no posto. Vamos prever um calibrador e, obviamente, um compressor.
TROCA DE ÓLEO: vamos prever uma pequena troca de óleo no posto. Além do kit de equipamentos de lubrificação e troca de óleo, vamos prever um elevador elétrico, que é menos eficiente que o hidráulico, e dá mais manutenção, mas que atende bem a demanda.
LAVAGEM: não vamos prever lavagem de veículos no posto.
CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO (CSAO): é um equipamento obrigatório. Como não teremos lavagem, vamos prever um modelo de tamanho médio, pré-fabricado, embora alguns municípios não aceitem esse modelo.


9 Edificações, pavimentações, imagem e outros itens

Fiz um dimensionamento básico das áreas do posto.

Produtividade bombas de gasolina

IMAGEM: um item fundamental no seu posto. É ela que vai dar identidade ao seu negócio. Quanto mais visível ao longe para quem vem de carro, tanto melhor. Uma imagem de bom gosto, com uma manutenção caprichada diz muito sobre o posto para o consumidor. Os itens de imagem básicos são: o totem (aquele “pirulito” que ostenta a marca do seu posto), as testeiras (as chapas que envolvem a cobertura das bombas e do prédio), elementos de identificação dos produtos e as placas de preço. Esse item pode variar enormemente de preços, mas um descuido na imagem pode colocar o seu negócio por água abaixo. Vou determinar uma verba média para o valor da imagem.
Não esqueça também que você vai ter que pagar pelos projetos, por uma subestação elétrica de pequeno porte, pelos licenciamentos e pelos itens ambientais (já falamos da CSAO, mas tem também os poços de monitoramento e as válvulas de vapor).

10 Resumo 

Resumindo tudo o que falei:


11 Considerações finais

Vamos retomar os valores da nossa “estimativa inicial”, de postos urbanos valendo US$200 mil (hoje R$448 mil) e nunca menos R$600 mil. Esses números, para mim, são claramente conservadores. Um posto com infraestrutura tão barata, dificilmente venderia mais de 100m³/mês. É um posto considerado pequeno, portanto com retorno menor.
Espero que este post tenha sido útil. A minha intenção foi dar subsídios a decisões de negócios.


12 FONTES:

- Como Abrir um Posto Petrobras: http://www.br.com.br/wps/portal/portalconteudo/deolhonocombustivel/!ut/p/c4/04_SB8K8xLLM9MSSzPy8xBz9CP0os3gjY1NfNzcPIwMLSzNLA09_Pw9LcxDXwEC_INtREQCu4ryx/?PC_7_235MFFH2089690IONH97FH2085000000_WCM_CONTEXT=/wps/wcm/connect/portal+de+conteudo/segmentos+de+atuacao/rede+de+postos+petrobras/apresentacao/como+abrir+um+posto+petrobras
- Dicas de empresas comerciais na área de consultoria para postos:
http://www.infopostos.com.br/como-montar-posto-de-gasolina/
http://www.portaldepostos.com.br/paginas/gest.materia5.html
http://www.novonegocio.com.br/ideias-de-negocios/montar-posto-de-gasolina/
http://www.igf.com.br/aprende/novonegocio/Neg_Resp.aspx?id=96
http://www.netposto.com.br/
http://www.vaicomtudo.com/como-abrir-posto-de-gasolina.html
http://www.engetecno.com.br/port/proj.php?projeto=posto-de-combustivel-4-bombas
http://como-abrir-o-seu-negocio.blogspot.com.br/2011/08/como-abrir-montar-um-posto-de.html
http://postosdegasolina.blog.terra.com.br/
- SEBRAE:
http://www.sebrae-sc.com.br/ideais/default.asp?vcdtexto=1334&%5E%5E
http://201.2.114.147/bds/bds.nsf/299263699DF2A13103256E5B0045C7BF/$File/NT000020CE.pdf
- Fornecedores de equipamentos:
http://www.gilbarco.com/br/
http://www.dresserwayne.com.br/‎
http://www.netposto.com.br/
http://www.brasilpostos.com.br/site/
http://www.acasadoelevadorautomotivo.com.br/como_montar_um_posto_de_combustivel_42.html
http://www.petropuro.com.br/blog/index.php/tag/posto-de-combustivel/
http://www.realsysten.com.br/index.php?_path=automacao_postos
- Listas de discussões e blogs:
http://angelorigon.blogspot.com.br/2006/06/planilha-mostra-custo-de-posto-de.html
http://www.hardmob.com.br/dinheiro-and-negocios/480887-abrir-posto-de-combustivel.html
- Identificação das durações estimadas e praticadas durante as etapas de concepção, desenvolvimento e implantação de postos revendedores de combustíveis: http://hdl.handle.net/10183/10147
- Licenças:
http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI97121-17155,00-PRECISO+DE+QUE+TIPO+DE+LICENCA+PARA+ABRIR+MEU+NEGOCIO.html
http://licenciamento.cetesb.sp.gov.br/Servicos/licenciamento/postos/documentos/S694.pdf
http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-funciona-um-posto-de-gasolina
http://www.congressocfc.org.br/hotsite/trabalhos_1/358.pdf
- Cartilha do Posto Revendedor de Combustíveis (5ª Ed.) – ANP: http://www.anp.gov.br/?dw=3796
- Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência 2013 – SINDICOM: http://www.sindicom.com.br/#publicacoes.asp?query=anuario&targetElement=leftpart
- CUB-RS: http://www.sinduscon-rs.com.br/site/imagesdin/226_PRECOS%20E%20CUSTOS-JUL_2013.pdf

8 comentários :

  1. Muito bom este post.
    Estou interessado em entrar no ramo e este post me ajudou muito.
    Parabéns pela iniciativa e disposição do seu tempo para levar informação aos que precisam.
    abs

    ResponderExcluir
  2. Gilvan, bom dia!
    Tenho um ótimo terreno no Sacomã (Rua Alencar Araripe) para venda. O terreno tem 1.249m2 e é de esquina. É simplesmente ideal para implantação de comércio e de posto de combustível. Se interessar, entre em contato comigo: carlos.incorp@gmail.com.

    ResponderExcluir
  3. Ual, Parabéns pela materia, é muito boa, e ajuda muito quem vai montar um negócio como este ou até mesmo projetar!. Obrigada!! e Sucesso!!

    ResponderExcluir
  4. não tem como a própria distribuidora financiar tudo isso e fazer um contrato de fidelidade ?

    ResponderExcluir
  5. Com relação ao comentário anônimo, sobre se "não tem como a própria distribuidora financiar tudo isso e fazer um contrato de fidelidade?", achei importante tecer algumas considerações:
    - Sim as distribuidoras costumam financiar a construção dos postos. Também é sabido que, em média, um posto com "bandeira" de uma distribuidora vende 20% a mais do que um posto sem bandeira (bandeira branca).
    - Uma coisa que tem que ficar claro é que, embora não siga as normas da "Lei das Franquias" (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8955.htm), um posto "embandeirado" é como se fosse uma franquia. Ou seja, para usar todos os benefícios de estar resguardado por uma distribuidora, o operador do posto tem que dar contrapartidas.
    - O contrato de fidelidade é uma contrapartida mínima, já que a legislação proíbe a compra de combustíveis de uma distribuidora diferente da bandeira ostentada no posto (o posto é fechado pela ANP nesse caso). Assim os contratos exigem volumes mínimos de aquisição de combustíveis e lubrificantes, além de um prazo mínimo para retorno do investimento. Em grande parte dos casos, assinar contrato de uso de marca com uma distribuidora é vantajoso para um operador, mas isso não pode ser tomado como verdade absoluta.
    - Um erro comum de um candidato a operador inexperiente é ver essa possibilidade de contar com a distribuidora para construir o seu posto. Na verdade, as distribuidoras, para o caso de operadores "novatos", mais exige do que dá. Ou seja, ela quer que primeiro o operador demonstre a sua capacidade empresarial através da construção de um posto, quase que somente com recursos próprios, e dá alguns equipamentos comodatados, além de ajuda na concepção do projeto do posto. As modalidades de financiamento total da construção do posto por parte da distribuidora, via de regra, só serve para operadores experientes e que demonstraram competência passada.
    - A última consideração é que, mesmo quando a distribuidora financia totalmente a construção do posto, a aquisição do combustível não entra nesses valores. Quer dizer, se você comprar uma carga de combustíveis, ou você paga antes de receber (pagamento antecipado), ou tem que ter crédito junto à distribuidora. E qualquer um sabe que para comprar a crédito tem que oferecer garantias, da mesma forma que tirar um empréstimo bancário. Para entender melhor esse último item, recomendo ler o post: http://poucodemorais.blogspot.com.br/2013/10/quanto-custo-operar-um-posto-de.html

    ResponderExcluir
  6. Útil, mas orçamentos são muito específicos.. Quem estiver interessado, tem esse escritório de arquitetura, eles são especializados em projetos de postos de combustível:

    https://www.facebook.com/mbpostos

    ResponderExcluir
  7. Sou arquiteto e estou projetando um Posto de gasolina, já vinha pesquisando muito, mas esse post me ajudou bastante. Obrigado por explicar de uma forma tão simples.

    ResponderExcluir
  8. Diego, eu é que agradeço o seu comentário. Acho que conhecimento deve ser compartilhado. Não dependo dos meus conhecimentos em construção de postos para o meu sustento, assim tive o maior prazer em dividir, gratuitamente, o pouco que sei.

    ResponderExcluir